Daniela Justus Fotografia » Partos, Famílias, Gestantes e Bebês

Dicas para fotógrafos iniciantes

Todos nós fazemos resoluções de ano novo. Não tem jeito! E, para inspirar alunos e novos fotógrafos, resolvi compartilhar alguns dos meus pensamentos sobre dúvidas e medos que escuto dos meus alunos. Assim, vamos fazer 2016 diferente? Afinal, como diz uma amiga fotógrafa: “Crise é para os fracos!”. Amei essa!!!

1- Pare de se esconder atrás do medo

Sei que, no início de uma carreira fotográfica, muitos medos surgem e nos impedem de evoluir. Coisas simples como mandar um orçamento ou contactar os seus primeiros clientes podem gerar ansiedade. Já passei por isso. Todos passamos. No entanto, ninguém avança na carreira se ficar na zona de conforto. Ninguém se sente confortável quando faz alguma coisa pela primeira vez. E isso inclui divulgar uma foto de um projeto autoral, por exemplo, divulgar um trabalho diferente do seu padrão ou “dar a cara a tapa” e se oferecer para possíveis clientes. Devagar, com pequenos passos, a rotina de se mostrar para o mundo e para a internet se torna mais simples e fácil, e cada vez menos assustador.

2- Peça feedback sobre o seu trabalho

Familiares e amigos geralmente amam o nosso trabalho, mas não são pessoas com conhecimento técnico para avaliar as nossas fotos. Nem nossos clientes tem. Peça para um profissional que você confie avaliar o seu trabalho com honestidade. Mostre algumas fotos e peça sua opinião. Escute. Nem sempre vai ser fácil ouvir o que a pessoa tem a dizer (e nem sempre você vai concordar) mas é um ótimo meio de ter uma visão de fora do seu negócio.

3- Organize a sua vida

O trabalho de um fotógrafo nem sempre tem uma dinâmica organizada. Ser autônomo inclui surpresas, desistências, mudanças de rota. Mas quanto mais organizado você for, mais ágil será o seu trabalho. Organize suas pastas, faça back-ups das suas fotos e salve todos os e-mails que receber para ter uma lista de contatos atualizada.

4- Não deixe seu equipamento impedir o seu desenvolvimento

Todos nós queremos equipamentos melhores e mais novos o tempo todo. As possibilidades são muitas, e, se não prestarmos atenção, gastamos mais do que recebemos. É muito fácil chegar a essa situação. Mas o equipamento não faz o profissional. Um equipamento não faz fotos sozinho. Por isso, aprenda a usar todos os recursos que a sua máquina tem, seja criativo e esteja sempre aprendendo novas técnicas.

É isso. Espero que gostem das dicas!

laura

Preocupado com a concorrência? Olha a ameaça vindo aí!! Essa é minha filhota Laura. 2 anos e fotógrafa aspirante!!

ANIVERSÁRIOSTWEETPINEMAIL
  • Luiz Valmont - Excelente artigo, Daniela!

    1. Meu grande medo é “e se acabar o dinheiro?”. Engraçado que quanto mais gasto, ou melhor, invisto… parece que mais retorno tenho.

    Talvez eu esteja investindo melhor, sabe? A verdade que encontrei é que a vida do profissional autônomo de fotografia é muito mais que tirar belas fotos ou saber de iso e velocidade do obturador.

    Isto é parte do processo. Nem o começo nem o fim.

    2. Isso é fundamental! Me arrisco a dizer que é tão ou talvez mais importante que sair de sua zona de conforto criativa. A ajuda profissional pode lhe dizer, por exemplo, onde você está errando. E visualizando nossos erros, podemos transformá-los em acertos.

    3. Organização é um must. Recentemente fiz um workshop em que a professora dizia usar um catálogo do Lightroom por trabalho. Nunca tinha cogitado isso. No máximo separar o que fiz relacionado a casamento.

    Imagina um catálogo com todas as suas fotos de 2014 e 2015!

    Basta dizer que desde então tenho feito muitos novos catálogos. Organização ajuda. Demais!

    4. Por isso que dá tanta dó ver minha D200 anunciada. Adoraria ter uma D810 ou uma D4S. Mas não sei se elas teria o mesmo charme da 200. É sério, sou apaixonado por essa câmera! Hahahaha!

    Costumo fotografar corridas de rua com ela e, nestes casos, tenho um banco de configurações diferente. O sistema de foco dela é lindo demais.

    Enfim, é o que falo sobre este ponto. Se você tiver uma T2i ou uma D3000 e souber usá-las, você vai longe. Seu limite deve ser a imaginação, não o equipamento.

    Adorei o joinha da Laura! Tem futuro! 😉ReplyCancel

Your email is never published or shared. Required fields are marked *

*

*