Daniela Justus Fotografia » Partos, Famílias, Gestantes e Bebês

Um tema essencial e que eu falo em quase todos os meus workshops de fotografia de famílias, partos e eventos é sobre a importância de se ter coerência e a consistência no seu Plano de Negócios e no seu trabalho. O que é isso? Vamos por partes.

Na nossa comunicação usamos itens que servem como “dicas” para os nossos clientes entendam qual é o “estilo” do nosso trabalho e para os clientes que queremos atingir. Esses itens devem ser coesos e ter coerência entre si para que a mensagem fique clara e não confunda o consumidor.

Alguns são muito importantes. Olha só:

Fotografia

Qual é o seu estilo e o que você entrega para o seu cliente? O que você publica como portfólio? É importante definir um estilo e ter consistência na sua fotografia, entregando um resultado semelhante ao que foi visto pelo cliente, com a mesma qualidade e técnica. Claro, as fotos variam de uma ocasião a outra, mas você deve ser capaz de imprimir um estilo e mantê-lo nos seus trabalhos.

Que locais e quem aparece nas fotos que você publica? Os clientes que você quer atingir se identificariam com as pessoas que aparecem nas suas fotos? Idealmente o seu público-alvo tem que olhar para uma foto sua e pensar: “eu poderia estar aqui ou esse poderia ser eu!”

Você pode fazer trabalhos fora da sua área de atuação na fotografia ou para outros públicos? Tudo bem, mas não publique em mídias sociais ou no seu site! Não confunda a cabeça do seu cliente. As pessoas dedicam muito pouco tempo para decifrar mensagens online, então precisamos bater muitas vezes na mesma tecla e deixar de fora o que não acrescenta ao que queremos comunicar. Por exemplo, você fotografa famílias e partos e é isso que vende na sua Fanpage no Facebook. Essa semana, por acaso, fez um trabalho corporativo. Não publique na Fanpage! Não confunda seu público… Alguma mãe que esteja procurando um fotógrafo para fazer um ensaio com seu novo bebê pode, num piscar de olhos, ver as imagens do trabalho de fotografia corporativa e pensar… “hum, não era esse tipo de fotógrafo que eu queria”.

Branding

Sabe o estilo que falei aqui em cima? Ele deve conversar com o seu branding, ou seja, com a sua comunicação, sua identidade visual, slogans, enfim, tudo que for relacionado a sua marca. Não adiantar ter uma marca com o estilo Vintage, se sua fotografia não é Vintage. Se você quer se posicionar como um fotógrafo caro que atende elites, sua marca tem que refletir isso. Se seu estilo é jornalistico ou descolado, também.

E uma vez definido o estilo da marca, ele deve ser mantido em todas as peças de comunicação. Use sempre as mesmas cores e fontes. E escolha o que te represente. Não siga todos os outros fotógrafos. Crie a sua identidade visual.

Preço

Por fim, o preço. O preço é um elemento fundamental para que o cliente entenda onde você se posiciona.

Quando estamos planejando uma viagem e buscando hotéis e restaurantes, não basta uma visualização rápida no site desses locais para concluirmos se serão caros ou baratos? Se estão dentro do nosso orçamento ou não? Quando visitamos o site de um hotel, pensamos: “esse é para mim!” Ou “quero um local mais luxuoso” ou “mais em conta”. Se ao pedir o orçamento o preço não estiver de acordo com a nossa expectativa, pensamos que há alguma coisa errada. Não adianta, por exemplo, vender serviços fotográficos a preços modestos para clientes que buscam um serviço de luxo. Elas vão desconfiar e achar que tem alguma coisa errada. Quem busca luxo, busca preço alto. Quem está procurando economizar, vai pesquisar o fotógrafo que ofereça o melhor custo/benefício.

Amarre bem esses três pontos, defina com carinho aonde quer chegar e quem quer atingir, qual o seu estilo e vá em frente. O erro mais comum que vejo entre os fotógrafos de família é a falta de foco e de uma comunicação clara.

 

coerencia

ANIVERSÁRIOSTWEETPINEMAIL